Untitled-1000000 (Copy)

O cuidado com a saúde deve ser constante durante toda a nossa vida. Mas quando atingimos determinada idade precisamos redobrar a atenção e investigar nosso corpo com mais frequência. Uma das doenças mais temida pelos homens é o Câncer de Próstata, mas se detectado precocemente tem 85% de chances de cura. Essa doença é ainda cercada de tabus, principalmente em razão do exame clínico, o toque retal, que é fundamental para identificar a presença de nódulos que podem ser o início da doença.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), o Câncer de Próstata é a segunda neoplasia mais diagnosticada em homens adultos. No entanto, ele pode não apresentar sintomas nas fases iniciais, tornando quase impossível sua detecção precoce. Apesar das estatísticas não serem muito otimistas, é possível reverter essa situação através de um exame simples e indolor que é realizado em nosso laboratório, o exame do Antígeno Prostático Específico (PSA).

O exame PSA é um dos primeiros e principais exames realizados quando há suspeita de câncer de próstata em homens que não apresentam sintomas ou mesmo que apresentam sintomas associados ao câncer, pois, o mesmo é um teste de triagem para detecção precoce de casos de Câncer de Próstata e também outras condições, como hiperplasia prostática benigna e prostatite. O aumento desse marcador é relacionado à idade e há recomendação de sua dosagem de forma periódica em homens acima de 40 anos.

Para realizar o exame uma amostra de sangue é coletada e então a análise é realizada. Geralmente os médicos solicitam a determinação do PSA total, mas podem também solicitar a quantidade de PSA Livre que é a quantidade que não está ligada a nenhuma proteína. Quando o PSA encontra-se aumentado há suspeita de doença na próstata, devido à sua produção fisiológica ser associada à próstata, ele é utilizado como molécula marcadora de volume prostático, uma vez que suas concentrações tendem a refletir o volume do órgão.

Para realização desse exame deve-se ter um cuidado na preparação para a sua coleta, pois uma preparação inadequada pode indicar um falso resultado e até mesmo um diagnóstico errado de câncer. Por isso, é de extrema importância que algumas recomendações sejam levadas à sério e feitas com atenção. Diante disso, para a realização do exame o paciente precisa atender às seguintes condições: O jejum não é necessário, não ter ejaculado nas últimas 48 horas e também não ter andado de bicicleta, motocicleta e nem a cavalo nos últimos dois dias e evitar atividade física no dia anterior à coleta. No entanto em homens que tenham feito prostatectomia total (retirada total da próstata), o preparo não é necessário.

No entanto, para diagnóstico do Câncer de Próstata vários fatores deverão ser considerados juntamente com a análise dos resultados do exame PSA, como seu histórico familiar, idade e serão definidos na decisão médica a realização de biópsia ou até mesmo um novo exame de PSA para confirmação ou acompanhamento.

O exame PSA é ainda utilizado mesmo após o diagnóstico do Câncer de Próstata, pois ele representa uma parte essencial do monitoramento durante o tratamento e mesmo após o termino do mesmo.

Diante disso, ressalto que a busca por um diagnóstico precoce é o que chamamos de prevenção secundária. E uma das formas de alcançar isso é pela realização de exames de rastreamento, que no caso do Câncer de Próstata é o PSA. Realize seus exames periódicos, pois a maioria das pessoas submetidas aos exames de rastreamento é saudável, e os exames de sangue são um procedimento simples, com baixíssimo risco de complicações e idealmente barato. Além de fornecer informações que permitem evitar o desenvolvimento de algum tipo de tumor ou até mesmo promover um diagnóstico precoce com impacto na sobrevida não só no que se refere ao Câncer de Próstata, mas também a outros tipos de tumores. Procure seu Médico!

Dra Renata Cardozo
Biomédica
Laboratório Interior Paulista Diagnóstico – I.P.D